Reabilitação do Centro é tema de discussão na Comissão de Obras

Reabilitação do Centro é tema de discussão na Comissão de Obras

A “despopularização” do Centro de Vitória e a reabilitação dos edifícios históricos da cidade foram temas de discussão, durante a última Reunião da Comissão de Obras. Para apresentar sobre o tema, o vereador Mazinho dos Anjos (PSD), recebeu, Luciana Nemer, pós-doutora em Arquitetura e professora da Universidade Federal Fluminense (Niterói). O encontro aconteceu nesta quinta-feira (17), no Plenário da Câmara de Vitória.

Autora do livro “Centro de Vitória: habitação social ontem e hoje”, ao longo da sua apresentação, a especialista destacou o Centro como ponto de partida para entender todo o desenvolvimento urbano de Vitória.

Reabilitação e crescimento da cidade

Luciana apresentou, que a habitação social em Vitória nos séculos XIX e XX acompanhou todo o processo de crescimento da cidade desde os primeiros conjuntos, partindo do Parque Moscoso até o Quartel, dando prosseguimento pela região do Teatro Carlos Gomes, seguindo até a região de Jucutuquara.

Continuando, ela destacou as características arquitetônicas e urbanísticas dos edifícios.

“Apesar de não ter existido um planejamento urbanístico de desenvolvimento, a cidade, diferentemente de outras regiões do país, mesmo praticamente exprimida entre a baía e as montanhas, conseguiu construir áreas comuns de convivência com influência da arquitetura moderna”, explicou.

“Escolhi Vitória para minhas pesquisas porque é uma cidade pequena, o que facilitou o levantamento histórico e acabei me apaixonando pela cidade”, disse.

Descentralização do Centro

Devido ao espaço reduzido do centro da cidade, a especialista ainda contou, que o Poder Municipal decidiu ampliar a malha urbana e com isso transferiu as atividades administrativas para outra região.

“Nesse momento ocorreu uma redução da importância do Centro e a partir daí, com a descentralização e descaracterização dos conjuntos históricos houve um esvaziamento demográfico ao ponto do município buscar uma intervenção rápida”, disse.

Ao longo da palestra, Luciana destacou também o Estatuto das Cidades e Código de Obras de 1950. Em seguida, contou sobre a instalação de uma fábrica de produtos têxteis, que ajudou a promover o desenvolvimento da região de Jucutuquara.

Finalizando, a especialista falou sobre os programas de habitação da Prefeitura: Programa Moradia, Vitória de Todas as Cores, Terreno Legal, Projeto Terra e Vitória do Futuro, e também da Fábrica de ideias, e lamentou que a continuidade do trabalho que vinha sendo realizado tenha sido interrompida por falta de verbas.

> Fique por dentro do andamento dos trabalhos da Comissão de Obras e Serviço.

Deixe uma resposta